Simplificando!

Ilustração retirada do blog: http://www.willtirando.com.br/

Esse quadrinho ilustra bem como nós mulheres conseguimos complicar algo simples. Depois de quase 10 anos de casamento eu acho que aprendi algumas coisas que facilitaram muito minha vida e me ajudaram a ser mais feliz. Lá vai minha listinha de dicas:

• Viva o momento. Quando estiver a sós com ele se concentre em vocês dois e esqueças os problemas de casa, do trabalho e do mundo.

• Se você quer algo diga de maneira simples e direta não espere que seu amado adivinhe seus desejos. (Os homens precisam de instruções diretas para entenderem a mensagem)

• Mantenha as suas expectativas em um nível realista. Quando você espera demais da outra pessoa você além de se decepcionar acaba colocando sobre o seu parceiro uma carga difícil de carregar.

• Se você gosta de ganhar presentes do amado, mas ele nunca sabe o que comprar e sempre que o faz acaba sendo um desastre, que tal fazer uma lista de coisas que vc quer ganhar acrescentando informações de onde ele pode encontrar . Entregue a lista para ele e explique que ela não é uma cobrança ou uma dívida que precisa ser paga, são apenas dicas para ele te surpreender sem medo de errar. ( Se colocar roupas ou calçados na lista lembre-se de colocar o tamanho, homens dificilmente lembram dessas coisas)

• Essa eu acho que é uma das díficeis. Homens precisam de tempo em silêncio. É difícil para nós mulheres aceitarmos, mas é verdade. A gente fica incomodada quando eles não querem falar e já começamos a pensar que fizemos algo errado, quando na verdade eles só precisam de um tempo quietos. Nesse caso deixe o rapaz em paz, não se culpe pelo silêncio dele, a não ser que você tenha mesmo feito algo errado, nesse caso pessa desculpas.

• Não emburre, não entre na guerra do silêncio, isso só te faz perder tempo e não leva a nada, mesmo que você ache que ele estava errado dê inicio a conversa e explique para ele como você esta se sentindo, faça isso sem acusações e você terá grandes chances de receber um carinho e terminar essa briga de uma vez por todas.

Bom, por enquanto é isso espero que possam tirar algo útil dessa lista.

Anúncios

Saudade

hoje me bateu uma saudade diferente e resolvi escrever para ver no que dava.

Hoje me bateu aquela saudade
da inocência de criança,
de viver o momento como se fosse o último,
de sorrir o sorriso puro sem explicação,
de amar o amor sem interesse,
de ajudar só pela alegria alheia,
de sonhar o sonho impossível,
de viver sem medo,
de acreditar que posso tudo,
de brincar com a comida,
de correr contra o vento,
de dançar a música da vida,
de abraçar o infinito,
de observar as cores do mundo,
do beijo dos meus pais antes de dormir,
do tempo em que acreditava que tudo isso não iria passar nunca.

Luciane S. Gomes

Ta terminando!

Estou em uma correria gostosa com meus estudos e meu estágio. Digo gostosa porque esta chegando o fim do meu curso, além dessa semana só tenho mais duas e aí termino. Parece mentira que estou na reta final desse sonho.

Tenho uma história um pouco conturbada com os meus estudos na área da educação. Tudo começou com o primeiro vestibular que fiz quando terminei meu segundo grau (naquela época chamava segundo grau agora é ensino médio, to me sentido velha credo! hehehe) bom, naquela época passei no vestibular para Letras na minha cidade, mas não cheguei a cursar a faculdade porque casei e fui morar em São Paulo.

Morei lá por 1 ano e não estudei nesse tempo. Aí fui morar em Maringá e tive que fazer vestibular denovo. Fiz para Letras denovo e passei estudei 2 anos e tive que trancar para ir morar em Curitiba. Uma vez em Curitiba transferi minha faculdade e devido as adaptações entre as duas universidades ( que por sinal eram ambas públicas, mas esse fator não ajudou em nada) eu perdi 1 ano do que já tinha estudado em Maringá. Estudei mais 1 ano em Curitiba e parei denovo dessa vez por burrice e desanimo mesmo.

Passados 2 anos dessa data saiu nosso visto para Austrália. Confesso que quando saí do Brasil não tinha idéia do que iria fazer por aqui. A vontade de trabalhar nessa área não tinha passado, mas parecia impossível de acontecer aqui.

Eu sabia que a primeira coisa que tinha que fazer era estudar loucamente o inglês e aí ver o que fazer depois. Foi no meu curso de inglês que descobri esse curso de Assistente de professor e meus professores sabendo do meu passado, me apoiaram a fazer o curso. E foi fazendo esse curso que descobri o curso para trabalhar com crianças especiais, gostei da idéia e assim que terminei o curso de assistente comecei esse outro e agora estou na reta final desse curso. Estou amando essa área e espero me especializar em um tipo de deficiência.

Estou trabalhando no estágio com um menino Autista o que tem me deixado cada vez mais curiosa e interessada no assunto, mas também tenho interesse na área de educaçao para surdos e na linguagem de sinais. Bom, isso tudo são detalhes, agora tenho que terminar meu curso e começar a trabalhar e ver aonde as oportunidades vão aparecer.

Resumindo to correndo mas to feliz!