Natação

Sempre tive vontade de aprender a nadar direito. No Brasil até fiz algumas aulas, mas o professor e o lugar não me animaram e acabei desistindo. Aqui na Austrália existem clubes que são associações para os moradores do Bairro ao redor deles. No meu bairro tem um clube desses chamado Sutherland Leisure Centre, nesses clubes geralmente tem academias, piscinas, quadras e outras atividades de entretenimento. Achei esses clubes uma idéia bem interessante, a pessoa pode ser sócia ou ir de vez em quando e pagar pelo dia no clube, sem frescura de exames médicos e carências. Um lugar super família geralmente povoado por mães com bebês, crianças pequenas e idosos.

Então, foi lá que descobri aulas de natação para adultos, achei bem legal porque nos clubes de natação é difícil achar aulas para adultos, normalmente são para crianças ou então treinamento para adultos que já nadam muito bem.
Isso já foi um ponto que achei super legal, pois aprender a nadar com uma molecada em volta não me empolga nem um pouco. Fui então pesquisar o preços, já estava preparada para o preço salgado, mas para minha surpresa as aulas são bem em conta. Decidi voltar a fazer aulas. Já no primeiro dia me senti super bem, o professor é paciente e calmo, a piscina é aquecida e o lugar é bem legal.

Não sou louca por exercícios mas gosto de alguns como caminhar, as vezes correr, aeróbica e zumba. Depois de algumas aulas de natação descobri que esse é o meu esporte preferido, consigo me exercitar por quase uma hora e nem vejo o tempo passar, e quando aula termina me sinto tão bem e relaxada que nem parece que fiz exercício.

Recomendo para quem ainda não tentou, a natação é um esporte que não agride as juntas e é relaxante para o corpo e mente.

imagem retirada do site: http://www.medepage.com/blog/2011/11/11/swim-your-way-to-good-health/

Anúncios

Comprando Carro na Austrália

Depois de quase um ano em Sydney decidimos comprar um carrinho para a alegria da turminha. hahaha

Foi uma experiência interessante ficar sem carro por esse tempo. A gente se acostuma tanto a ter carro que chegamos a achar que é impossível viver sem um. Bom, nós provamos para nós mesmos que não é impossível. Nesse tempo descobrimos algumas coisas interessantes:

Primeiro, que é possível fazer quase tudo por aqui com transporte público, que as vezes dá nos nervos mais que com paciência no fim dá tudo certo.
Segundo, dá para economizar uma grana boa só pelo fato de não ter os custos de manutenção, impostos e outras taxas do carro.
Terceiro, ainda existem muitas pessoas generosas, que tiram um pouco do seu próprio tempo para te dar uma carona e as vezes até te emprestar o carro.

O que me surpreendeu mesmo foi a facilidade de comprar um carro por aqui. Pra começar os preços dos carros são bem mais acessíveis se comparado com o que nós estavamos acostumados no Brasil. Depois que a burocracia é bem menor na hora de transferrir o veículo. Nós já tinhamos comprado um carro em Perth, mas porque daquela vez foi através de uma revendedora e eles fizeram todo o processo com os papéis para nós, até então não sabiamos o que era necessário fazer para uma pessoa física transferir um carro na hora da compra.

Dessa vez compramos um carro direto de uma pessoa. Fomos lá olhamos, gostamos, pagamos e então perguntamos para o cara que vendeu o carro, e agora como fazemos com a papelada?. Ele mostrou um documeto do carro e disse que ele tinha que assinar aquele documento e a pessoa que o carro ficaria no nome também, então levar em um centro do departamento de trânsito junto com um recibo assinado por ele dizendo que ele vendeu o carro para nós. Foi aí que pensei ahaaa esse recibo deve ser a pegadinha, nós provavelmente vamos ter que reconhecer assinatura e o cara vai ter que ir junto e toda aquela trabalheira. Foi então, que ele tirou uma folha de caderno e escreveu uma cartinha dizendo sobre a venda com valores e tal e assinou e nos deu dizendo que aquele era o recibo. Pensei WHAT? esse negócio não vai servir para nada, mas vamos lá ver no que dá. Na segunda-feira fui na central de trânsito já com medo de dar rolo por causa daquele recibo. Chegando lá mostrei os dois papéis e minha carteira de motorista e pronto. O senhor conferiu a assinatura do documento com o recibo de “folha de caderno” e me cobrou a taxa de transferência, o meu documento do carro já foi impresso na hora. Nem precisei de vistoria no carro , porque aqui se o carro tiver menos de 5 anos de uso não precisa de vistoria.
Pensei eita essa foi fácil!

Agora to feliz da vida com o meu carrinho, Maridão e eu já estamos fazendo planos para nos aventurarmos no fim de ano para umas bandas mais longe da linha do trem hehehe.

imagem retirada do site:http://pacethroughlife.blogspot.com